Saiba como ensinar as crianças a terem hábitos alimentares saudáveis

O cotidiano da família moderna está cada vez mais corrido, os pais trabalham fora e são tantas coisas para fazer durante o dia que a alimentação fica em segundo plano, facilitando a escolha por alimentos de preparo rápido desde o café da manhã, lanche escolar e jantar. Prova disso é que segundo dados recentes do IBGE uma em cada três crianças está acima do peso no Brasil.

Para orientar os pais na tarefa de ensinar os pequenos a se alimentarem corretamente, o pediatra Dr. Vanderlei Szauter, do Hospital e Maternidade São Cristóvão, explica a importância de os pais criarem uma rotina alimentar. “A alimentação em horários não programados induz a um consumo maior de alimentos. Sem a rotina organizada, a criança pode passar muitas horas sem se alimentar, o que não é desejável, pois quando ela vai comer, tende a mastigar muito depressa e em grande quantidade, não atentando-se para a qualidade”. Ter uma rotina alimentar ajuda a alcançar a boa nutrição quando alimentos saudáveis são escolhidos, prevenindo a obesidade já que a alimentação em horários não programados induz a um consumo maior de alimentos.

Muitos pais se questionam, “como ensinar às crianças a importância de consumirem alimentos, que nem sempre têm o sabor semelhante a alimentos mais ‘gostosos’, porém fazem bem à saúde?”. O pediatra explica:“Quando a criança não quer comer alimentos saudáveis alegando que o sabor não é tão agradável, é importante que seja explicada a ela a importância nutricional daquele alimento, de acordo com a faixa etária. Por exemplo, para crianças menores os pais podem relacionar determinados alimentos a algum personagem de desenho animado que aprecie um alimento específico saudável, como um ratinho que aprecie queijo. Já para as crianças maiores, pode-se explicar como um todo, lembrando que o melhor aprendizado é o exemplo dado pelos pais”.

Outro fator que influencia as crianças a consumirem determinado alimento é o modo de preparo. “É importante alinhar os sabores e temperos e que a comida tenha uma boa apresentação. Não é recomendável esconder os alimentos no preparo. Eles devem ser aprontados de forma a não serem camuflados, pois o processo de aprendizagem também passa pela coerência dos pais em não enganarem seus filhos. Explicações devem ser sempre dadas e o sabor e apresentação são muito importantes”, explica o profissional.

Várias pessoas alimentando uma criança podem provocar uma desordem na nutrição. O Dr. Vanderlei esclarece que “quando muitas pessoas alimentam uma criança podem ocasionar o aumento do consumo de alimentos, e devido a isso a criança desenvolva uma predisposição à obesidade”. No caso de a criança ter vários cuidadores, é preciso que haja uma comunicação entre eles, “para evitar que a criança coma mais do que o necessário e haja um balanço nutricional na alimentação diária dela, é importante que haja uma conversa entre os cuidadores para que todos alinhem entre si como será sua rotina alimentar, mantendo-a por meio de um controle diário simples, possibilitando que todos os envolvidos saibam o que já foi administrado no dia”. Estas medidas são necessárias já que cada pessoa tem uma forma de enxergar o processo de alimentação de uma criança, finaliza o pediatra.

SERVIÇO:
São Cristóvão Saúde – www.saocristovao.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  face