Remédios para humanos podem ser letais para cães e gatos

Ao se deparar com o animal de estimação com algum problema de saúde, muitos donos, ao invés de levar o animal para se consultar com um médico veterinário, preferem usar a própria experiência e por conta própria fazem o uso de medicações humanas, podendo causar danos irreversíveis ao seu cão ou gato.

Muitos medicamentos para consumo humano, que são vendidos livremente em farmácias, podem causar nos cães e gatos intoxicação, alergia e até mesmo causar a morte do animal. “Alguns medicamentos que são fabricados para humanos podem ser utilizados em animais e são receitados por veterinários, mas o dono precisa se atentar à dosagem indicada pelo profissional, ou também causará problemas para a saúde do animal. O indicado para evitar qualquer risco de piorar o quadro de saúde do animal ou até mesmo causar a morte dele é sempre evitar a medicação sem prescrição e qualquer alteração o animal precisa ser consultado por um veterinário, que é a pessoa indicada para diagnosticar o problema e indicar o tratamento adequado”, diz a veterinária Dra. Valéria Correa, responsável técnica e gestora da clínica do Grupo Pet Center Marginal.

O sistema digestivo de cães e gatos, apesar de muito semelhante ao do humano, não funciona da mesma forma. Os órgãos do sistema digestivo dos animais não têm a capacidade de absorver e sintetizar os medicamentos frequentemente utilizados por humanos, como alguns tipos de anti-inflamatórios e analgésicos.

O analgésico Paracetamol, princípio ativo de diversas marcas de remédios conhecidos, causa lesão no fígado de cães e pode ser fatal para gatos. Causando anemia hemolítica, lesões hepáticas, diarreia, vômito, necrose renal, entre outros problemas. “Mesmo entre os animais é preciso respeitar as diferenças. Um medicamento que é utilizado com sucesso em cachorros nem sempre é indicado para gatos, que são mais sensíveis”, ressalta a Dra. Valéria.

Os anti-inflamatórios que têm como base diclofenaco sódico causam graves sintomas gastrointestinais nos animais, inclusive desenvolvendo úlceras perfurantes de estômago e duodeno. “Muitas vezes o problema inicial, que motivou o dono a dar a medicação, acaba ficando secundário, pois as consequências de dar uma medicação errada são bem graves. No caso dos anti-inflamatórios, geralmente os animais começam a apresentar vômitos, diarreia ou fezes escuras, com presença de sangue, além de apatia e muita dor abdominal”, conclui a Dra. Valéria.

Ácido acetilsalicílico
Base de medicamentos como Aspirina®, AAS®, Doril® e Melhoral®, é um anti-inflamatório extremamente tóxico para gatos, devido à deficiência de uma enzima hepática no animal que faria a metabolização e eliminação do composto. Seu uso é contraindicado para gatos ou só pode ser utilizado de acordo com indicação e supervisão de um médico veterinário.

Diclofenaco
Muito utilizado por humanos no tratamento de dor e inflamações, o diclofenaco é a base de medicamentos como Cataflan® e o Voltaren®. Em cães e gatos pode ocasionar diversos problemas, como úlceras hemorrágicas com vômitos e diarreia com sangue, além de insuficiência renal.

Paracetamol
Analgésico presente em produtos como Tylenol®, pode ser fatal para gatos, pois seu organismo não consegue eliminar o medicamento. Pode causar intoxicação em cães e gatos, resultando em falta de ar, vômitos e aumento na salivação, podendo entrar em coma.

SERVIÇO:
Pet Center Marginal – www.petcentermarginal.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  face