Quem leva a melhor nas quartas de final?

A zebra diante da experiência da Laranja

Talvez o duelo mais desigual nesta fase da competição. Isso, claro, se levarmos em conta apenas o aspecto financeiro das equipes. Segundo dados no site Transfermarkt, os holandeses possuem um elenco quase 7 vezes maior que o do rival, os costarriquenhos. Cerca de 223 milhões de euros valem os holandeses, enquanto que a equipe da Costa Rica equivale a 32 milhões de euros. Pois é, mas esses dados podem não traduzir o futebol dentro de campo. Durante a primeira fase do Mundial, os costarriquenhos venceram ninguém menos do que Uruguai e Itália. Não seria demais pensar em continuar avançando, em uma jornada que, até o momento, já é a melhor participação em mundiais, levando em conta que a equipe nunca havia passado das oitavas. Do outro lado estão Sneijder, Robben e Van Persie, um trio de botar medo em qualquer adversário. Vale lembrar que a laranja está engasgada com o vice-campeonato na última edição da Copa, quando viu a Espanha levantar a taça, feito que jamais aconteceu com a seleção holandesa.

Um clássico europeu

Alemanha x França, que partida é essa? Quatro títulos mundiais em campo, astros dos principais clubes da Europa dos dois lados e uma rivalidade histórica. Foram três as oportunidades em que franceses e alemães se enfrentaram em Mundiais. A primeira vez foi em 1958, onde os times disputavam o terceiro lugar. Um show de Just Fontaine, com quatro gols no jogo e vitória da França por 6 a 3. Mas depois disso, apenas tragédias foram colecionadas pelo lado dos Bleus: duas eliminações em semifinais. A primeira aconteceu em 1982, aliás, a mais emocionante. A partida ficou em 1 a 1 no tempo normal e cada seleção marcou duas vezes na prorrogação, 3 a 3, histórico. Mas nas cobranças de pênalti, o goleiro alemão Schumacher brilhou e garantiu a vaga para decisão da Copa. A última vez, em 1986, nova derrota francesa, desta vez por 2 a 0. Agora, caberá a Benzema vingar a história. Mas a tarefa não será nada fácil. A Alemanha é apontada como uma das favoritas ao título. A equipe conta com o talento de Muller, Ozil, Gotze, Schweinsteiger e goleiro Neuer para continuar na Copa e ir em busca do tetracampeonato mundial.

A garotada vai parar Messi?

Podemos dizer que a Bélgica alcançou o que se esperava dela, fazer um bom Mundial. Nesta fase, a equipe europeia terá de encarar um desafio para lá de indigesto: bater a Argentina de Lionel Messi. As duas equipes já se enfrentaram em duas oportunidades quando o assunto é Copa. Em 1982, no mesmo grupo durante a primeira fase, os belgas venceram os argentinos pelo placar de 1 a 0. As duas equipes conseguiram avançar, Bélgica em primeiro do grupo e Argentina como a segunda melhor colocada. Quatro anos mais tarde veio a vingança dos Albicelestes. Nas semifinais de 1986, mais um encontro. Porém, desta vez, a Argentina contava com Diego Maradona. E pior, em um dia que o craque estava impossível. Dois gols de “Dios” e vitória por 2 a 0. O triunfo levou a Argentina para a decisão que, de quebra, foi vencida pelos sul-americanos diante da Alemanha Ocidental, garantindo assim, o bicampeonato mundial. E agora? A juventude belga, sob comando de Eden Hazard, craque do Chelsea, da Inglaterra, será suficiente para acabar com as pretensões argentinas de conquistarem o Mundial em terras brasileiras? Os argentinos podem não ter mais Diego Maradona, mas contam com outro baixinho bom de bola. Lionel Messi, quatro vezes eleito o melhor jogador do mundo, é o ‘cara’ da seleção para manter viva a Argentina na Copa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  face