Penha ganha faixas exclusivas de ônibus

No dia 2 de setembro a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) inauguraram 8 km de faixas exclusivas à direita no bairro da Penha. Elas serão operadas de segunda a sexta-feira: em direção ao Centro, funcionarão das 6h às 9h; no sentido do bairro, das 17h às 20h. Nesses dois períodos, apenas os ônibus do transporte coletivo poderão trafegar pela faixa da direita das seguintes vias: R. Rodovalho Júnior, R. Padre Benedito de Camargo, R. Ver. Cid Galvão da Silva, R. Cel. Rodovalho, R. Com. Cantinho, Av. Penha de França, Av. Cangaíba e R. Dr. João Ribeiro.

A ativação está inserida na Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, contribuindo para a melhoria do desempenho dos ônibus nos corredores. Com isto, busca-se a redução dos tempos de viagens para os usuários do transporte público. Desta forma, a Cidade passa a contar com 146,4 Km de faixas exclusivas.

Fique atento
Vale lembrar que, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.

Recomendações ao público
· Respeite a sinalização;
· Se necessitar pedir informações, proceda de forma a não atrapalhar a fluidez do trânsito;
· Em caso de dúvidas, ligue 1188 e fale com a CET. Atende 24 horas com chamada gratuita.
A Engenharia de Campo da CET e da SPTrans vão monitorar e orientar o tráfego na região, visando melhorar as condições de trânsito e preservar a segurança de pedestres e motoristas.

Opinião
Segundo Luiz Vicente Figueira, professor de engenharia mecânica da Universidade Presbiteriana Mackenzie e especialista em trânsito, inaugurar novas faixas exclusivas de ônibus a priori é uma contribuição à utilização do transporte público, especialmente com o deslocamento mais veloz, de forma segura e redução de tempo de condução. Porém, antes da implantação das faixas de ônibus, se faz necessário entender que o munícipe que utiliza diariamente o transporte privado, diga-se o automóvel, perceba uma melhoria na qualidade das condições do transporte público e uma integração entre o ônibus, metrô e trem de modo que naturalmente esta população se sinta desestimulada em utilizar o carro como foco do transporte na Cidade.

A implantação de faixas exclusivas como uma ação isolada, aumenta o trânsito, gera maior aborrecimento aos paulistanos e no ponto de vista ambiental, aumenta a poluição do ar de São Paulo, que consequentemente causa maior número de internações e mortes prematuras”, afirma Luiz Vicente.

Ainda de acordo com o professor, “essa adição deve ser parte de uma ação de conscientização do paulistano em escolher o transporte público não só pela agilidade, mas, pelo conforto, confiabilidade na frequência e horários determinados, informações das linhas e itinerário nos pontos de parada de modo que os automóveis se tornem cada vez mais dispensáveis e sejam perceptíveis as vantagens de utilizar o transporte público”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *