Outubro Rosa: Mitos e verdades sobre o câncer de mama

De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), somente este ano 57 mil novos casos de câncer de mama serão descobertos no Brasil. Outubro é o mês da conscientização sobre a importância da prevenção e detecção precoce da doença, o chamado Outubro Rosa. Ciente da importância da data, o mastologista e oncoplástico Dr. Evandro Fallacci Mateus esclarece alguns mitos e verdades sobre o câncer de mama, conforme abaixo:

Diagnóstico precoce é a melhor prevenção – Verdade
O diagnóstico precoce do câncer de mama aumenta as chances de cura. A forma mais eficaz de evitar a evolução da doença é a realização de exames periódicos. O único exame capaz de diminuir a mortalidade pelo câncer de mama é a mamografia.

Somente mulheres idosas devem realizar a mamografia – Mito
A realização da mamografia no Brasil é lei e deve se iniciar anualmente a partir dos 40 anos. Mulheres com histórico familiar de câncer de mama e/ou ovários devem iniciar a prevenção antes e a idade certa é definida pelo médico.

Se o resultado da mamografia der alterado a paciente está com câncer – Mito
Qualquer alteração deve ser vista com atenção, seja na mamografia ou durante o autoexame das mamas ou em exames de rotina. No entanto, essa alteração pode indicar cistos, nódulos e calcificações e não necessariamente um câncer de mama. O ideal é sempre que detectada uma alteração, a paciente procure um mastologista para esclarecimento e acompanhamento.

Existem tipos diferentes de câncer de mama – Verdade
A medicina consegue identificar diferentes tipos de câncer de mama e os tratamentos são cada vez mais específicos. Com os novos conhecimentos sobre o perfil biológico de cada tumor e seu comportamento pode se adequar com mais eficácia a quimioterapia, a radioterapia, a hormonioterapia e até a cirurgia.

A mamografia também detecta lesões menores na mama – Verdade
A mamografia é um exame eficaz para detectar lesões iniciais e não palpáveis. Essas lesões são classificadas de acordo com seu risco de câncer ou de algum dia evoluir para o câncer e o tratamento deve ser definido por um mastologista.

A mulher que retira o tumor perde a mama – Mito
A cirurgia de retirada do tumor ou de toda a mama faz parte do tratamento contra o câncer, mas a reconstrução pode e deve ser feita imediatamente. Atualmente, a tendência é preservar a maior parte da mama, sempre respeitando a segurança oncológica da paciente. A reconstrução acontece na sequência do procedimento cirúrgico da retirada do tumor.

SERVIÇO:
Hospital 9 de Julho
www.hospital9dejulho.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  face