Julia Lemmertz vive a última Helena de Manoel Carlos na novela “Em Família”

A partir do dia 03, segunda-feira, às 21h, o público que se despede do divertido e aclamado Félix (Mateus Solano) de Amor à Vida, poderá acompanhar a história de mais uma Helena do autor Manoel Carlos, na trama Em Família. A última de suas ‘Helenas’ será interpretada por Julia Lemmertz, uma homenagem, já que a primeira foi interpretada pela mãe da atriz, Lílian Lemmertz, em 1981. “Sempre construí a Helena como uma mulher comum, que ama e odeia. Uma pessoa capaz de crueldades, mas também de grandes gestos”, disse o autor em coletiva de imprensa realizada no dia 22, no Projac.

Emocionada, Julia afirmou que é uma honra ter a personagem em seu currículo. “Fazer esse papel acontece em um momento maduro e propício de minha carreira. Sempre esteve vivo em minha memória o prazer que minha mãe tinha em fazer este papel”.

Para os curiosos que acreditavam que este seria o último trabalho de Maneco antes de se aposentar, vale esclarecer que, em entrevista às páginas amarelas da Veja de 29 de janeiro, o autor de 80 anos disse que de maneira alguma a novela seria o seu último trabalho, e que agora gostaria de se dedicar a obras mais curtas, pois sua idade pede um ritmo de trabalho mais ameno.

Esclarecimentos à parte, o autor está focado na novela, que apresentará uma história sobre família permeada por um amor repleto de encontros e desencontros. “Gosto de contar histórias que sejam verossímeis, sem me preocupar se são ou não reais. Obviamente, tudo que se conta na ficção foi vivido por alguém, ainda que esse alguém não seja a pessoa que conta”, diz o autor em nota.

Confira nas próximas linhas uma entrevista com o diretor de núcleo Jayme Monjardim e saiba mais sobre a trama.

O RETRATO – Esse é o seu quarto trabalho em parceria com o autor Manoel Carlos. Como é a relação de vocês?
JAYME MONJARDIM - Estamos cada vez mais próximos, mais unidos. Fiquei muito emocionado com o presente que o Manoel Carlos me deu com o texto de Maysa. Tenho certeza de que vamos fazer um trabalho lindo de novo na novela Em Família.

OR – E a sua parceria com o Leonardo Nogueira, diretor-geral?
JAYME - Conheço o Leonardo há mais de vinte anos. Trabalhamos juntos pela primeira vez no ano de 2005 em América, e lá se vão quase dez anos de parceria. O Léo é muito criativo e perspicaz, é um prazer tê-lo na minha equipe.

OR – Dirigir uma novela que atravessa três décadas requer mais cuidados?
JAYME - Não podemos nos esquecer que estamos retratando uma época recente, mas que muitos telespectadores não viveram. Estou falando das décadas de 1980 e 1990. Temos muitas das referências ainda frescas daquele período. A pesquisa não deixou de ser um grande mergulho nas lembranças.

OR – Essa novela traz a Julia Lemmertz como a célebre personagem Helena. Este é o seu primeiro trabalho com ela?
JAYME - Nunca tinha trabalhado com a Julia. Quando o Manoel me contou a ideia de tê-la como a Helena, achei incrível. Já admirava muito o seu trabalho e tinha ótimas referências sobre ela. E não podia estar mais feliz. Julia reúne talento e profissionalismo, o que é tudo que um diretor pode querer. É muito pontual, séria no trabalho, está sempre de bom humor. Tem um carisma enorme e já conquistou a equipe.

OR – Para você, quem é Helena?
JAYME - Ela tem um lado jovem, uma magia sedutora. A personagem é muito livre e isso permite que ela se relacione com todas as pessoas, acho lindo. Isso faz com que o personagem se aproxime muito do telespectador. E uma das coisas mais lindas que existe na obra é a forma que o Manoel Carlos criou para contar o amor de Laerte (Gabriel Braga Nunes) e Helena. O amor fala mais alto do que qualquer coisa.

OR – O elenco também tem muitos atores desconhecidos do grande público. Por que?
JAYME - Tanto eu quanto o Manoel Carlos sempre apostamos em novos nomes para nossos trabalhos. Desde que começamos a nossa parceria, essa é uma tônica. Esse movimento é ótimo porque traz um frescor para a televisão.

OR – Como é o seu processo de direção?
JAYME - Primeiro um diretor tem que ser fiel à história, acima de qualquer coisa. Ele tem que ser um contador de histórias, tem que estar muito antenado com o que o autor está pensando, escrevendo, além de conduzir os atores neste sentido. Eu foco o meu trabalho totalmente na direção de atores e procuro entender como eles estão pensando. Fico cúmplice dos processos deles.

OR – O que o público pode esperar de Em Família?
JAYME - Como em todas as novelas de Manoel Carlos, o público pode esperar muita emoção. Vamos contar lindas histórias e tenho certeza de que o público vai se identificar com elas.

OR – Goiânia tem muita importância como cenário da história. De que outra forma a cidade aparecerá?
JAYME - Goiânia da novela não tem nada a ver com essa ideia de interior. O nosso desejo é ilustrá-la de uma forma colorida e tirar essa ideia rural que as pessoas têm. É uma cidade alegre, cosmopolita, quase incontrolável. Quando não estivermos gravando por lá, usaremos outros recursos, como a inserção de imagens nas cidades cenográficas. Podemos considerar Goiânia como uma das protagonistas. Tanto que desenvolvemos uma grande cidade cenográfica especialmente para a capital.

OR – A novela também foi gravada em Viena. Por que gravar fora do Brasil e o que o levou a escolher a capital austríaca?
JAYME - O público está acostumado a conhecer lugares do mundo através das novelas. Faz parte do charme da nossa dramaturgia. A ideia de filmarmos em Viena surgiu de uma conversa com o Manoel Carlos. Precisávamos de um lugar deslumbrante para servir de cenário para o encontro de Laerte (Gabriel Braga Nunes) e Luiza (Bruna Marquezine), além de estar bem ligado à música clássica que guia o personagem.

OR – Qual foi o maior desafio dessas gravações internacionais?
JAYME - Viajamos antes das gravações começarem para a escolha dos cenários. Gravar fora do País sempre envolve várias dificuldades, principalmente de logística. É preciso montar uma estratégia muito bem amarrada para tudo dar certo. Ficamos, ao todo, 46 dias viajando para gravar. O segredo é planejamento. Você precisa saber exatamente o que vai fazer, onde e como.

OR – Como está a trilha sonora da novela?
JAYME - A trilha sonora ainda está em processo de definição, mas posso adiantar que teremos muita música brasileira, MPB e música clássica tocada pelo personagem Laerte (Gabriel Braga Nunes).

Conheça o enredo
Duas vidas unidas pelos mais fortes laços: o amor e a família. E também marcadas pelos mais desonrados sentimentos: ciúme, culpa e inveja. Duas irmãs casadas com dois irmãos decidem viver suas vidas intimamente conectadas em casas interligadas, vidas emaranhadas. Assim é a realidade de Chica (Natália do Vale), Selma (Ana Beatriz Nogueira), Ramiro (Oscar Magrini) e Itamar (Nelson Baskerville). Talvez por isso não tenha causado tanto espanto quando Laerte (Gabriel Braga Nunes) e Helena (Julia Lemmertz) começaram uma paquera inocente ainda na infância, no início dos anos 1980, pelas ruas de casas coloniais e ladeiras de pedra da fictícia cidade de Esperança, no interior de Goiás. Era mais do que natural que acontecesse essa aproximação entre os primos que cresceram tão perto um do outro.

Com o passar dos anos, Chica e Selma perceberam que o que era um namorico de infância estava caminhando para se tornar um relacionamento de verdade. E, apesar de todos os esforços para separarem Laerte de Helena, as irmãs falharam. Ele, um jovem e talentoso flautista consumido por um amor que se torna uma obsessão pela prima, que é potencializada quando o amigo Virgílio (Humberto Martins) se aproxima dela.

Ela, irmã de Felipe (Thiago Mendonça) e de Clara (Giovanna Antonelli), uma jovem livre, impulsiva, forte e aventureira. Não teme em nada os arroubos de amor e de ciúmes de Laerte. E, assim se movem os corações e as vidas de Laerte e Helena, uma paixão selada por um pacto de sangue e por um símbolo – um medalhão de Fênix – de um amor que sempre renasce, independente do tempo ou dos obstáculos que a vida coloque em seus caminhos. Uma relação em que não existem vilões ou mocinhos, só a vida, a família e o sentimento.

Informações:
A partir do dia 03, segunda-feira, às 21h na TV Globo – Em Família, uma novela de Manoel Carlos, com direção de núcleo de Jayme Monjardim e direção geral de Leonardo Nogueira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  face