IPI reduzido: cuidados que se deve ter ao comprar um veículo

REINALDO DOMINGOS*

O debate sobre se as pessoas devem ou não adquirir veículos é grande, principalmente por estarem ocorrendo diversas promoções de concessionárias que mantêm o desconto da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros.

São diversos os feirões e promoções organizadas pela maioria das montadoras. Mas o consumidor precisa ter cuidado para não se endividar por causa das promoções que tentam estimular a venda de veículos e, consequentemente, o aquecimento da economia. Para quem já tinha planejado a compra de um veículo, o momento é muito positivo e deve ser aproveitado, sempre observando os cuidados de não comprar sem planejamento.

Porém, para quem não planejava esta compra e decidiu pensar em ter um veículo novo, deve ter cuidado, pois a maioria dos consumidores só pensa no custo da compra e das prestações que pagará mensalmente e esquece que isso ocasionará outros custos, como despesas de manutenção, combustível, IPVA, seguros, licenciamento, lavagens e, até mesmo, possíveis multas. Em média, o custo mensal equivale a 3% do valor do carro, assim, a manutenção de um veículo de 20 mil reais, por exemplo, tem um custo de aproximadamente 600 reais mensais.

Os endividados não devem nem pensar em comprar um veículo nesse momento, a prioridade deve ser sair das dívidas e um custo a mais em seu orçamento é praticamente assinar o certificado de falência financeira. A prioridade no momento deve ser resolver os problemas com as finanças pessoais, reduzindo gastos desnecessários.

Os equilibrados financeiramente também preocupam, pois, por não possuírem dívidas, pensam que essa é hora de “investir” em um novo veículo ou em trocar o que já possuem, agindo por impulso. Mas, não percebem que não possuem dinheiro em caixa para comprar à vista e que para um financiamento longo é necessário planejamento.

Para os poupadores o momento é de análise, tendo que refletir se é realmente necessário um novo veículo, se for e tiver dinheiro para compra a vista, essa é uma boa hora. Se faltar alguma quantia que terá que financiar, pode até fazer, mas, cuidado para que as parcelas caibam em seu orçamento mensal e que também tenha dinheiro para os gastos de manutenção.

*Reinaldo Domingos, autor e educador financeiro, presidente da DSOP Educação Financeira e Editora DSOP, autor dos livros Eu Mereço ter Dinheiro, Terapia Financeira, Livre-se das Dívidas, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, das coleções infantis O Menino do Dinheiro e O Menino e o Dinheiro, além da coleção didática de educação financeira para o Ensino Básico, adotada em diversas escolas do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *