Futebol – Edição 416

Tite diz que não há proteção para nenhum jogador

Depois da derrota para o São Paulo, o técnico Tite não quis comentar o que conversou com Emerson, que foi expulso do jogo ainda no primeira etapa, com apenas 19 minutos. Mesmo assim o treinador garantiu que não tem proteção especial para nenhum atleta. “Tenho credibilidade para dizer que ninguém passa a mão na cabeça de ninguém. Não vou expor coisas do vestiário. Não queremos jogadores expulsos como coloquei em outros momentos quando vencemos. Tenho bagagem para não externar meus problemas e tentar solucionar, e disciplina eu prezo muito”, afirmou o comandante.

Além de Sheik, o colombiano Mendoza e o atacante do arquirrival Luis Fabiano também foram para o vestiário mais cedo que o previsto. Mesmo assim, o técnico alvinegro se recusou a falar qualquer coisa da arbitragem. “Não vou falar da arbitragem. As emissoras têm comentaristas de arbitragem, não vou comentar. Perdemos em velocidade. No primeiro tempo praticamente definiu com o 2 a 0. Colocamos outro jogador de velocidade, mas em seguida perdemos também”, determinou Tite. O jogo também serviu para o Timão conhecer seu próximo adversário na Libertadores, que será o Guarani, do Paraguai, pelas oitavas de final.

 

Milton Cruz celebra vitória no clássico e projeta duelo contra o Cruzeiro

Após vencer o clássico Majestoso por 2 a 0, o técnico interino do Tricolor, Milton Cruz, analisou o triunfo de forma incontestável e se recuperou muito bem da derrota para o Santos pelo Campeonato Paulista. “Não ganhamos por acaso. Ganhamos, convencendo, de um time que estava invicto. O Rogério não fez uma defesa durante toda a partida. Preciso enaltecer todos os jogadores. Do Rogério ao Luis Fabiano, contando com os que entraram depois, os que ficaram no banco, todos tiveram uma vibração muito positiva. Também devemos agradecer ao torcedor, que compareceu e nos apoiou”, disse Cruz.

O comandante do clube do Morumbi ainda falou sobre as alterações táticas que realizou no jogo, onde atuou com três volantes. “Mudei um pouco o posicionamento dos volantes na partida. Como o Corinthians apoia pelos lados, coloquei Hudson e Michel abertos e Denilson e Souza mais centralizados. Precisava ter mais atenção pelas laterais. Acabou funcionando. Mas não sou treinador de um esquema só. Em cima do que eu tenho, vou trabalhar”, analisou.

Agora o Tricolor se prepara para pegar o Cruzeiro nas oitavas de final da Libertadores e Milton Cruz comentou as dificuldades que a Raposa deve apresentar. “É o atual campeão brasileiro, sempre foi um adversário difícil de enfrentar. Ontem fiz questão de assistir à partida deles. O técnico Marcelo Oliveira é meu amigo particular, jogamos juntos no Nacional, do Uruguai, nossas famílias têm muita convivência. São duas equipes que jogam para frente, possuem grandes peças, espero um grande duelo”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  face