Futebol – Edição 390

Mano lamenta falta de sequência de vitórias

Depois da vitória no clássico contra o São Paulo, a torcida alvinegra ficou na expectativa de uma melhora do time no campeonato, o que não aconteceu. Na rodada seguinte, diante do Figueirense, o Timão voltou a oscilar e acabou perdendo para o time catarinense por 1 a 0. O técnico Mano Menezes lamentou a derrota e a chance de brigar por posições melhores na tabela.

“Precisamos de uma sequência de vitórias. Hoje era uma boa oportunidade para conseguirmos isso. O Figueirense impõe dificuldade aqui contra todo mundo, o jogo tem características diferentes, mas era para embalar depois de uma grande vitória no clássico, que deu animação para todos nós. Um clássico bem jogado. Era a hora”, lamentou o treinador.

Mano ainda falou que não desistiu do título do Campeonato Brasileiro e que não abrirá mão enquanto tiver chances de conquistá-lo. “Não vou ficar a cada rodada falando que a briga é disso, daquilo. Não podemos abrir mão de nada enquanto tivermos chances de brigar pelo título, estando mais perto ou mais longe”.

Agora o alvinegro volta as atenções para a próxima partida que acontece, no dia 28, contra o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada. Contra o Furacão, o Corinthians terá os retornos de Fábio Santos, Bruno Henrique e Petros, que cumpriram suspensão no último jogo.

Sem atuar há quatro meses, Fernando Prass fala do processo de recuperação

Lesionado desde o dia 4 de maio, o goleiro Fernando Prass vem fazendo muita falta para o Verdão nestes quatro meses longe dos gramados. Além de ser titular absoluto na meta alviverde, também cumpre o papel de capitão da equipe, sendo um dos porta-vozes do time.

“Fiz a cirurgia no dia 5 de maio, coloquei dois pinos e um fio de aço por causa da fratura. Com três meses eu voltei a treinar aos poucos, mas os pinos estavam incomodando e me limitando. A opção foi retirar, tive de passar por outra cirurgia para tirar os pinos e os fios. Agora estou na fase final de cicatrização do tendão”, explicou o goleiro em entrevista à TV Palmeiras.

Mesmo já fazendo trabalho com os outros arqueiros, Prass prefere manter a cautela e não fala em uma data certa para voltar aos campos. “Não é uma lesão muito comum para goleiro e não se tem parâmetro para se avaliar. Depende da evolução do dia a dia. A cada dia vamos dando um passo, e se não apresentar nenhuma dificuldade, nós vamos andando. Torço para que essa caminhada seja bem rápida”, finalizou.

Com pouco tempo de comando, Enderson imprimi seu jeito de trabalho

Há menos de um mês no comando da equipe, Enderson Moreira segue tentando implantar sua filosofia de trabalho no Peixe, mas vem sendo dificultado pelo calendário da temporada, onde não há muitos espaços para treinos específicos entre um jogo e outro. O treinador esteve à frente da equipe em seis partidas neste curto período e o maior problema, segundo o técnico, não são os resultados, mas a ideologia que ele deseja implantar no time.

“Acho que em alguns momentos somos superiores em relação aos adversários. Em outros, temos dificuldades. Se conseguir o resultado que desejo, neste período, será mágico. Não vai acontecer tudo daquele jeito que pensamos. É importante pontuar, todas as equipes querem isso, mesmo com dificuldades”, disse.

Enderson ainda falou da dificuldade em escalar a equipe pelo desgaste de muitos jogos em curtos períodos, como na vitória diante do Figueirense onde não pôde contar com o zagueiro Edu Dracena e o volante Arouca. “Temos passado por dificuldades, também, com relação a jogadores. Mas o mais importante é que estamos conseguindo os resultados, marcando bem, criando boas situações. É um processo que sempre pode estar melhorando”.

Sem vencer há três jogos, Muricy admite queda de rendimento

Com o empate para o Flamengo por 2 a 2, o Tricolor chegou à terceira partida seguida sem vencer e com a vitória do Cruzeiro contra o Coritiba, viu a distância para o líder aumentar para nove pontos. Situação incômoda para o técnico Muricy Ramalho, que classificou como justo o empate para o clube carioca e admitiu uma queda de rendimento da equipe nos últimos jogos.

“O resultado foi justo pelo que os dois times mostraram. Tivemos muita posse de bola, mas faltou profundidade. Os dois times tiveram chances. A verdade é que vínhamos de uma sequência muito boa e falhamos muito nos últimos três jogos. Embora o Cruzeiro mereça estar onde está e erre muito pouco, não vou abrir mão da briga pelo título”, afirmou o treinador.

O comandante são-paulino ainda falou da arbitragem e pediu mudanças no futebol para que a arbitragem não cometa mais erros capitais durante uma partida. “O vôlei, o basquete e todos os esportes mudam. Agora, o futebol também tem que mudar. Os senhores, os idosos lá, têm que dar uma acordada e conversar entre eles, para fazer o que for possível para melhorar. Se todo mundo está melhorando, por que o futebol não pode ser igual aos outros?”, avaliou o treinador.

Acompanhe o Campeonato Brasileiro

Neste fim de semana acontece a 25ª rodada do Brasileirão, começando no sábado, dia 27, com dois jogos às 18h30: o Sport pega o Cruzeiro na Arena Pernambuco e a Chapecoense joga contra o Criciúma na Arena Condá. Um pouco mais tarde, às 21h, o São Paulo recebe o Fluminense no Morumbi.

No domingo, dia 28, a rodada continua com quatro confrontos às 16h: o Botafogo busca a vitória diante do Grêmio no Maracanã, o Atlético Paranaense encara o Corinthians na Arena da Baixada, o Atlético Mineiro tem pela frente o Vitória no Independência e o Bahia encara o Flamengo na Fonte Nova. Já às 18h30, outros três duelos fecham a rodada: o Santos enfrenta o Goiás no Pacaembu, o Internacional mede forças com o Coritiba no Beira-Rio e o Figueirense joga com o Palmeiras no Orlando Scarpelli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *