Curiosidades e bizarrices da literatura brasileira

Com uma grade curricular que precisa dar conta de mais de 500 anos de literatura brasileira, sobra pouco espaço para os professores apresentarem curiosidades sobre as letras do País. No livro História Bizarra da Literatura Brasileira, que mergulha nos mistérios e, claro, nas bizarrices da literatura do nosso País. Nele, o leitor conhecerá a trajetória da esposa de Guimarães Rosa, que salvou a vida de centenas de judeus durante a Segunda Guerra Mundial; o escravo negro que ditou a própria biografia para lutar pela liberdade; e os brasileiros eugenistas que escreveram obras pregando a supremacia branca enquanto Hitler estava no poder.

Algumas curiosidades
• Gonçalves Dias morreu em um naufrágio, no qual todo o restante da tripulação sobreviveu
• Álvares de Azevedo previu (e acertou!) o dia de sua morte
• Olavo Bilac sofreu o primeiro acidente de carro registrado no Brasil
• José Lins do Rego, além de escritor, foi um dos grandes pioneiros dos cronistas esportivos
• Rachel de Queiroz, nos anos 1960, posicionou-se a favor do golpe militar e chegou até a integrar o diretório nacional da Arena, partido apoiador do regime. Em 1968, quando a ditadura mostrou o seu lado mais sombrio, a escritora se afastou da cena política e passou os anos seguintes tentando justificar sua posição
• Durante a ditadura militar, o livro Incidente em Antares, de Erico Veríssimo, chegou às livrarias com um aviso: “Em um país totalitário, este livro seria proibido”. Talvez por medo de reconhecerem o autoritarismo, talvez por falta de entendimento da obra, os censores liberaram a publicação do livro com tais dizeres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  face