Contratos de locação residencial subiram 0,7% na Capital

Os contratos de locação residencial assinados no mês de fevereiro registraram variação média de preço de 0,7% em relação ao mês anterior, de acordo com pesquisa do Sindicato da Habitação (Secovi-SP). A variação percentual acumulada nos últimos 12 meses, de março de 2012 a fevereiro de 2013, atingiu 8,39%, percentual superior à inflação oficial do período, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) que totalizou 6,31%, mas ficou muito próxima dos 8,29% do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), indicador que corrige cerca de 90% dos contratos de locação.

A nossa expectativa é que a variação do IGP-M e do valor dos contratos novos de locação residencial sigam em linha nos próximos meses”, avalia Walter Cardoso, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP. Isso pode, segundo ele, estimular a negociação entre locador e locatário nos contratos em andamento. “Até uns meses atrás, os contratos novos subiam muito mais, o que ‘prendia’ o locatário a contratos antigos. Com a mudança de cenário, pode ser interessante para o locador aceitar, em alguns casos, um reajuste menor que o IGP-M para manter um inquilino que paga em dia”. Os imóveis com maior acréscimo nos aluguéis em fevereiro foram os de três quartos, que subiram em média 0,8%. As moradias de dois dormitórios tiveram aumento da ordem de 0,7% e as residências de um quarto subiram 0,6% no mês.

O fiador foi o instrumento jurídico mais utilizado como garantia nos contratos de aluguel, tendo sido usado em 47% dos casos. O depósito de três aluguéis foi utilizado por quase um terço das pessoas (32,5%) e o seguro-fiança, por aproximadamente um quinto das moradias locadas.

As casas e os sobrados foram locados num período médio entre 13 e 31 dias, enquanto os apartamentos demoraram um pouco mais. O Índice de Velocidade de Locação (IVL), que mede em número de dias quanto tempo um contrato de aluguel demora para ser assinado, variou de 19 a 39 dias.

SERVIÇO:
Secovi-SP (Sindicato da Habitação) – www.secovi.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *