Como lidar com bebês durante uma viagem de avião?

Viajar com crianças é sempre uma grande tarefa e quando eles são bebezinhos a atenção precisa ser redobrada. Confira as dicas da consultoria Paula Laffront para encarar esse desafio sem transtornos!

1. Leve o carrinho até a porta do avião e não deixe de colocá-lo na bolsa de viagem (que vem acompanhando o carrinho) para entregar para a companhia aérea, caso contrário terá uma surpresa nada agradável com as condições quando chegar ao seu destino;

2. É importante ter em mãos um canguru/sling, pois o carrinho não será entregue de volta na porta do avião quando vocês chegarem lá, ele será entregue apenas na esteira junto com as malas, assim você consegue carregar o pequeno com você de maneira mais cômoda, as bolsas de mão e até pingar um colírio, se for o caso;

3. Uma dica que parece ser nem um pouco prática, mas que na hora “H” é um sonho, é levar o travesseiro de amamentação, pois o bebê acaba dormindo em algum momento e com ele fica bem mais confortável a acomodação na poltrona do avião;

4. Poucas mamães sabem, mas se o seu bebê tiver até 5 meses, ainda dá pra reservar um bercinho com a companhia aérea, já perto dos 10 meses a dica do travesseiro de amamentação cai bem melhor;

5. No avião também tem o desconforto auditivo devido à pressão, para não tapar/doer o ouvido do pequeno, ele precisa mamar (peito ou mamadeira) ou ainda sugar a chupeta (caso ele já seja adepto) na hora da decolagem e na hora do pouso, isso ajuda bastante, além da distração;

6. Muitas vezes os bebês não conseguem dormir, por isso levar uma fita adesiva (tipo fita crepe) pra colar nas luzes do avião parece ser uma ideia maluca, mas acaba deixando a luz mais “ambiente” e aconchegante, do jeitinho que eles gostam;

7. Sobre a documentação, como se trata de uma viagem internacional, o pequeno já deve ter um passaporte, mas atenção à data de validade porque passaportes de crianças menores de 5 anos valem menos tempo do que de adultos. Se atente também ao visto, à carteira de vacinação sempre na mão e, caso você viaje sozinha com ele, sem o pai, será exigida uma autorização do pai com firma reconhecida. Esse processo burocrático costuma ser nada prático, qualquer detalhe errado conta, então providencie isso assim que comprar as passagens;

8. Prepare a bolsa de passeio do seu filho de forma extremamente exagerada, lá em cima os improvisos não podem existir, mesmo porque quem quer sair pedindo fralda emprestada em pleno voo? Lembre-se de levar tudo a mais: muitas fraldas, fralda de pano (para o apoio do bebê nas trocas, seja onde for), fraldas de boca, lencinhos umedecidos, chupetas, mamadeiras, babadores… mais é mais seguro neste caso!

9. E não tenha vergonha de trocar seu bebê seja onde for, algumas aeronaves possuem fraldário, mas não são todas, então logo que entrar já se informe e se prepare para trocas de fralda na poltrona do avião mesmo, no bercinho… o importante é seu bebê não ficar desconfortável. Ah, e ninguém vai pensar “que mãe sem noção”, pelo contrário, este é um ato de amor, carinho e cuidado com os pequenos;

10. E por último a passagem do pequeno, quanto pagar de verdade? Os menores de dois anos podem ser cobrados, mas se não ocuparem um assento, o valor tem que ser até 10% da tarifa. Os maiores de 2 anos já devem ter seu lugar garantido no avião, então pagam tarifa mesmo. Cada companhia define seu desconto, que pode chegar até 50%. Confira antes de sair pagando tudo!

SERVIÇO:
Consultoria Paula Laffront
www.paulalaffront.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  face