Comida de rua ganha status gourmet com o “Chef Stage” no “Lollapalooza”

NAIARA TELES
colaboração BRUXO PEIXOTO LEITÃO DE SOUZA

Tradicionalmente inclusa na nossa cultura, a “comida de rua”, antes vista com receio pela sociedade que temia a falta de higiene e cuidado com o preparo, vem se profissionalizando por meio de iniciativas como, por exemplo, o projeto Chefs na Rua. Idealizada há dois anos, pela chef e professora do Senac Daniela Narciso, em parceria com o advogado e produtor cultural Maurício Schuartz, a ação visa credibilizar e melhorar a oferta de comidas de rua na Capital.

O Chefs na Rua nasceu na Virada Cultural de 2012, pois havia uma dificuldade em oferecer alimentação de qualidade para os mais de 4 milhões e meio de pessoas presentes no evento. Então eu e o meu sócio tivemos a ideia de levar a gastronomia para a Virada como uma atração”, relembra.

Com grande repercussão de público, hoje o projeto Chefs na Rua, sob a curadoria de Daniela Narciso, da KQi Produções, e dos organizadores do Lollapalooza 2014 com produção da Time For Fun levam ao Autódromo de Interlagos, nos dias 05 e 6 de abril, o Chef Stage. Trata-se de um espaço dentro do Lollapalooza localizado próximo à área vip, entre as duas principais pistas de shows, criado para servir refeições dentro do conceito Quick-Serve (comida de qualidade, preparada na hora, fresca, e de serviço rápido). “Teremos uma arena toda coberta de 30m por 60m, onde as pessoas poderão provar a comida de 16 chefs, que ocuparão 16 barracas”, completa Daniela.

A ideia
Com uma área de 600 mil m² o evento musical Lollapalooza foi pensado nos mínimos detalhes para agradar aos mais de 160 mil expectadores que devem passar por lá. “Não economizamos em nada neste ano, então temos até variedades de um mesmo produto. Ao todo são 68 opções gastronômicas para o público geral espalhadas para atender os três palcos principais. O palco1 tem a maior participação de pessoas e também a maior concentração de operadores de alimentos e bebidas”, explica o gerente geral de operações da T4F, Marcelo Martins.

Ainda de acordo com Martins, a ideia de trazer o Chefs para o Lollapalooza partiu da necessidade de servir comida saudável para os jovens. “Era um projeto superurbano, com a cara do festival e entendemos que tem tudo a ver com o nosso público jovem, antenado e descolado, que não aguenta mais comer junk food, quer comida de qualidade com chefs bacanas. Pensa: eles estarão lá durante 10 horas em uma vibração gigante, se desgastando bastante, então precisam ter uma alimentação saudável“, finaliza Martins.

O menu
Opções como nhoque, lasanha, sanduíches, chili, paella, ceviche, macarons, brownie, entre outras fazem parte do cardápio do evento. “Os pratos foram escolhidos pensado no que podemos produzir na madrugada. Tento interferir, claro, na medida do possível, para evitar que as opções não sejam repetidos e também com a intenção de mostrar a especialidade de cada chef ou até mesmo exigir uma inovação por parte deles. Eles até podem criar algum prato que não faça parte do menu do restaurante como é o caso do Jack’n’Cola Hot Hole (Buraco quente com redução de coca-cola e Jack Daniels), do Carlos Bertolazzi, por exemplo, uma receita que ele citou apenas uma vez no programa Homens Gourmet (Fox Life) e recebeu mais de 2 mil comentários no facebook das pessoas querendo provar. Ele jamais serviria no restaurante dele, mas no Lolla tem tudo a ver”, detalha Daniela.

Um dos grandes diferenciais do serviço está, além dos preços baixos, na preocupação com a qualidade do que é servido pelos chefs. “É tudo muito padronizado, eles nos dão treinamento antes, de como deve ser levada a comida, tudo tem que ser a vácuo, etiquetado, e com a temperatura certa. Temos padrões da vigilância sanitária em nossos restaurantes e temos que levar isso para a rua”, diz a chef do Bar da Dona Onça, Janaína Rueda. Levando uma equipe de 10 pessoas, a chef oferecerá Estrogonofe com arroz e batatas palhas por apenas R$ 21. (Veja a receita)

Estrogonofe

Chef Janaína Rueda

– 150 g de filé cortado em tirinhas
– 1 colher de sopa de cebola picada{
– 1 colher de sopa de azeite extravirgem
– 100 ml de creme de leite fresco
– 30 g de champignon
– 10 g de mostarda
– 1 colher de sopa de conhaque
– 5 g de páprica doce
– 1 colher de sopa de molho inglês
– Sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo:
Em uma frigideira coloque o azeite, a cebola e refogue. Depois coloque a carne e refogue um pouco mais, flambe com o conhaque. Acresça a páprica, a mostarda, o molho inglês, o creme de leite e o champignon, deixe reduzir e depois sirva com arroz branco e batata palha.

 

SERVIÇO:
Chef Stage
Autódromo de Interlagos
Avenida Senador Teotônio Vilela, 261
Dias 05 e 06 de abril, respectivamente, sábado das 10h às 23h e domingo das 10h às 22h
Capacidade: 80 mil pessoas por dia
Acesso para deficientes
Ingressos: Por dia R$ 290 (1º Lote)
Lollapass R$540 (válido para os dois dias)
Vendas Tickets For Fun: 4003-5588
Meia-entrada: obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário: no ato da compra e entrada do evento (para compras na bilheteria oficial e pontos de venda físicos) / na entrada do evento (para compras via internet ou telefone).

Um comentário em “Comida de rua ganha status gourmet com o “Chef Stage” no “Lollapalooza”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *