Chorão morreu, que droga!

Por PECEÇA

Na última quarta-feira, dia 06, acordamos com a triste notícia da morte do cantor Chorão, da banda Charlie Brown Jr.. Ainda não se sabe a causa, mas a polícia acredita que uma overdose pode ter sido o motivo. Triste ver um jovem com tanta vida pela frente, partir dessa forma. Mais triste ainda é pensar que enquanto tantas pessoas nesta hora estão lutando pelo último fio de esperança para sobreviver a uma doença, outras com tanta saúde, deixam a vida partir de forma melancólica.

Assistir a morte anunciada de roqueiros ou celebridades, que parecem ter orgulho em ostentar a fama de consumidores de drogas, tem se tornado frequente. Esse “orgulho”, infelizmente, também está presente entre jovens, que encontram na balada a “autorização” para ficarem “loucos”. Tudo para serem bem aceitos no grupo ou para “impressionar”. É incrível como o grau de escolaridade e informação não conta nada. Todos sabem que as drogas, desde a maconha até as mais fortes, são as grandes financiadoras da violência, do crime e do medo que afeta os próprios jovens.

Todos sabem que o risco de não sair mais da dependência é absurdamente grande e que todos os grandes viciados também começaram só na brincadeira. Mas todos esses jovens, que se acham mais “descolados”, fazem questão de esquecer tudo isso. Desta forma, curtem seus baseados sem culpa e felizes, pintam de “bacanas”. Se você conhece alguém assim, não desista. Fale, oriente, repita, não ache graça nisso e se nada funcionar, tenha coragem e conte toda a verdade a ele.

É mais fácil do que você pensa. É só dizer assim: “Amigo, desculpe lhe falar, mas você pensa que está agradando, mas não está, todo mundo já percebeu, só você que não. Droga é pros fracos, caia na real e pare com essa bobagem!”

Dê sua opinião
- redacao@jornaloretrato.com.br
- www.jornaloretrato.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  face