Chance de chuvas anima Governo quanto à recuperação do Sistema Cantareira

BRUNO LEITÃO

No último dia 09, Mauro Arce, Secretário Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, foi contrário à opinião da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), e afirmou que o Sistema Cantareira, manancial que atravessa a pior crise de água da história, poderá estar novamente cheio em um ano, contando a partir de novembro, período em que as chuvas devem começar a cair na Grande São Paulo.

“Se der a média de longo termo (volume médio de cada mês em 84 anos de medição) no Cantareira, e eu continuar tirando o que estou tirando hoje de lá, uns 18 (mil litros por segundo), e mantendo o (programa de) bônus, eu encho o reservatório. No final de novembro de 2015, (o Cantareira) vai estar recuperado. E qual é a chance de dar a média? 50%”, afirmou Arce.

Vale lembrar que, em julho, a Sabesp divulgou que a estimativa para a recuperação do Cantareira aconteceria em pelo menos três anos. As informações foram divulgadas no portal Estado.

Da primeira quantia de água captada do chamado ‘volume morto’ (cerca de 182 bilhões de litros) restam 97,1 bilhões, com estimativa de segurar a situação por mais dois meses. Preocupada com a permanência do quadro, a Sabesp já manifestou a intenção de utilizar mais 106 bilhões da reserva técnica, fato que estenderia o prazo de duração do manancial até março de 2015.

Na quarta-feira, dia 10, foi a primeira vez, desde que a reserva técnica foi adicionada ao manancial, que o volume do Cantareira ficou abaixo dos 10% de capacidade. Até o fechamento desta edição, o nível do Sistema apontava 9,7%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *