As cores de um ambiente mexem com emoções e sentimentos

MARIA CLAUDIA LUNA*

As cores transmitem sentimentos e emoções diferentes. Um ambiente pintado inteiro de bege se torna totalmente diferente quando pintado de vermelho ou preto. Algumas sensações como o frio, calor, escuro ou claro, influenciam nas decisões das tonalidades.

Combinar cores é fundamental para a harmonia, pois pode afetar o nosso psicológico, passando uma sensação diferente em cada atmosfera que entramos. As cores também podem revelar detalhes de personalidade, profissão, costumes ou gostos de alguém. Nas roupas, elas podem dar a sensação de a pessoa estar mais magra ou fora de forma. Enfim, elas são grande influência no dia a dia.

Definir os tons da parede de uma casa, apartamento ou escritório, vai depender muito do conceito do projeto junto dos objetivos e necessidades de cada local ou pessoa. Às vezes o desejo é um ambiente alegre, despojado, outras mais aconchegantes ou clean. Enfim, cada caso deve ser estudado individualmente. Uma opção pode ser usar tons mais neutros em cômodos como salas e quartos, e optar por cores fortes no lavabo, por exemplo. Já pintei um lavabo inteiro de preto deixando apenas as louças, teto e piso em branco. Em ambientes como estes, podemos arrojar mais, por serem locais onde as pessoas ficam pouco tempo, não cansando fácil da cor.

Já para áreas externas vai depender muito e uma alternativa é puxar para o verde, já que essa cor nos transmite a sensação de frescor e natureza. Em caso de pintura de paredes, tudo começa com a contratação de um bom profissional. Amaciar, lixar e pintar de forma adequada conta muito na conservação. Para que haja harmonia, não é recomendado colorir cada cômodo de uma cor diferente. Isso não significa que todos precisam ter a mesma cor, mas pelo menos tonalidades semelhantes para obter um equilíbrio no conjunto.

As tonalidades dos pisos não precisam necessariamente ser a mesma da parede. Há como equilibrar a parede mais escura com o piso claro ou invertendo esta ordem. Texturas com cores de elementos naturais são muito usadas. A de cimento, imitando concreto, fica bem interessante, e as de palhas são chiques em lavabos ou quartos. Hoje em dia há muitos papéis de parede que imitam essas texturas e parecem ser reais.

Buscar equilíbrio e harmonia entre as cores de móveis com as das paredes é necessário para dar uma ligação, um sentido de estarem ali próximos. Muitas vezes, um pequeno detalhe faz isso. Já nos objetos de decoração há como arrojar mais, pois se cansar é fácil mudar. Para cortinas, prefira tons mais neutros, tapetes e enxovais podem ter texturas, cores ou tecidos diferentes para dar um movimento ao ambiente. O todo é o que realmente dirá como será o espaço e não apenas a parede ou os móveis.

*Maria Claudia Luna é arquiteta e urbanista formada pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, e mestre em design de interiores pela Suffolk University em Boston.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *