7 passos para implantar cobrança individual de água e gás em condomínios

A cobrança individualizada é a forma mais utilizada no mundo para geração de economia no consumo de água e gás e, nos últimos anos, tornou-se um dos principais temas nas assembleias dos condomínios no Brasil. Não há números oficiais, mas estima-se que na capital paulista, cidade onde o modelo de consumo é mais adotado, nos últimos cinco anos houve um crescimento de 300% deste tipo de serviço. Isto porque sua instalação é fácil, a relação custo-benefício é ótima e a benfeitoria resulta na valorização do imóvel – 5% em média.

Entretanto, por tratar-se de uma nova demanda nos condomínios, a escolha do fornecedor adequado gera dúvidas entre moradores e síndicos. “Ainda há pouca informação sobre esta forma de gestão de recursos naturais. As pessoas, em geral, não conseguem avaliar os produtos e serviços oferecidos”, afirma Eduardo Lacerda, diretor geral da multinacional alemã de soluções para individualização do consumo de água e gás, Techem.

Para auxiliar os consumidores que desejam pagar somente por aquilo que consomem, em especial na conta de água, que é a segunda conta mais cara do condomínio, o especialista dá dicas para a escolha do prestador de serviço adequado do sistema e como implantá-lo de forma efetiva em condomínios. A economia pode chegar a 40%, segundo levantamento da empresa.

· Visita surpresa – Após selecionar empresas para a contratação, visite a sede de cada uma delas e certifique-se que elas têm infraestrutura adequada. “Site às vezes engana. É preciso fazer uma visita surpresa e prestar atenção nas instalações, área técnica, pessoal e serviço de atendimento pessoal, principalmente”, alerta Lacerda.

· Documentos – Analise a documentação da empresa a ser contratada. Peça uma cópia do contrato social, pois a responsabilidade social do prestador de serviço, em caso de acidente, por exemplo, é proporcional ao capital que consta no contrato social. “Não esqueça de conferir o seguro de responsabilidade civil da empresa e certidões atualizadas”, lembra o diretor da Techem.

· Referências – Busque conhecer outros condomínios onde o sistema da empresa a ser contratada já está implementado.

· Técnicos – Confira se a equipe técnica é devidamente treinada e tem certificações para instalação de gás, em especial.

· Compra – Segundo o especialista, a melhor opção é ter um único provedor para todo serviço de individualização de consumo, desde os medidores até o sistema de gestão. “Sendo assim, em caso de eventuais problemas, é preciso acionar apenas um responsável. Outro detalhe importante é: peça que a nota fiscal da venda de todos os componentes seja emitida por este único provedor, pois caso o documento referente aos medidores, por exemplo, for emitido pelo fabricante dos mesmos, em caso de problema, o condomínio terá que acioná-lo e o fornecedor da solução de individualização não assumirá nenhuma responsabilidade”, elucida.

· Equipamento – É fundamental averiguar se os equipamentos estão certificados pelo INMETRO e Anatel, no caso de medidores com rádio acoplado. As tubulações e conexões precisam ser de primeira linha.

· Tecnologia – Averigue se os medidores têm rádio acoplado sem cabos para a transferência de dados, que é a melhor tecnologia da atualidade. “Vemos que muitos sistemas apresentam problemas por não terem tecnologia adequada e acabam gerando prejuízos ao consumidor ao invés de economia”, finaliza Lacerda.

SERVIÇO:
Techem no Brasil
www.techem.com.br

Um comentário em “7 passos para implantar cobrança individual de água e gás em condomínios

  • 2 de dezembro de 2014 em 17:27
    Permalink

    Obrigada pelas dicas, irei falar com a sindica do meu condomínio imediatamente, pois acho uma ótima solução para uma maior economia de água!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *