“11º Okinawa Festival” traz um pedacinho do Japão à zona Leste

Neste ano, a edição do 11º Okinawa Festival comemorará a passagem dos 105 anos da Imigração Japonesa ao Brasil, no dia 10, sábado, das 11h às 21h e no dia 11, domingo, das 11h às 20h, no Centro Esportivo Vicente Ítalo Feola – Vila Manchester. O festival é promovido pela Associação Okinawa de Vila Carrão e pela Prefeitura de São Paulo.

A província de Okinawa é composta de ilhas situadas ao extremo sul do arquipélago japonês, praticamente em clima tropical. Os okinawanos fizeram parte da corrente imigratória ao Brasil, desde o primeiro navio, o Kasato Maru, em 1908. Em grande contingente, participaram do desenvolvimento econômico por todo o Estado de São Paulo, principalmente na agricultura, vindo posteriormente à Segunda Guerra Mundial, a povoar a Capital e, em grande número, na Vila Carrão e proximidades.

O Okinawa Festival é o evento desenvolvido por essa colônia, em retribuição à região que a acolheu, fincou raízes e transformou o local como a maior concentração da colônia japonesa, oriunda de Okinawa, fora do Japão. A festa, que faz parte do Calendário de Eventos do município, atualmente é considerada como uma das maiores promovidas pela comunidade nipônica no Brasil. No centro do evento uma tenda principal é o local das apresentações de músicas, danças, artes marciais, shows artísticos, culminando com as coreografias de 600 jovens tocadores de tambor – taikô – em cores e ritmos alucinantes de magia do folclore de Okinawa.

Em torno das apresentações, centenas de barracas mostrarão objetos e curiosidades da cultura e uma farta variedade de alimentos, misturando a culinária típica japonesa com comidas para todos os gostos. Neste ano comemorativo à imigração japonesa, vale a pena conferir e prestigiar a programação, que deve dar um destaque a mais para as crianças e principalmente aos idosos, gestos típicos do respeito japonês às pessoas e familiares.

SERVIÇO:
11º Okinawa Festival
Dia 10, sábado, das 11h às 21h e dia 11, domingo, das 11h às 20h
CEE Vicente Ítalo Feola – Vila Manchester
Praça Haroldo Daltro, s/nº

Concerto Sons do Japão celebra os 105 anos da imigração japonesa no Brasil

Os 105 anos do início da imigração japonesa no Brasil, marcada pela chegada do navio Kasato Maru com os primeiros imigrantes, em 1908, será lembrada este ano com uma série de eventos que contarão com a presença de Yousuke Yabuuchi, um dos grandes expoentes da nova geração de músicos do shakuhachi (flauta milenar japonesa) do Japão.

Em sua primeira vinda ao Brasil, a primeira apresentação acontecerá no dia 11, domingo, às 16h, em concerto inédito no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP). Promovido pelo Suizen Dojo, com o apoio da Fundação Japão, a apresentação intitulada como Sons do Japão contará com a participação de Tamie Kitahara, mestra de koto, shamisen e canto, presidente do Grupo Seiha Brasil de Koto. O repertório do concerto apresentará performances inéditas de koten honkyoku, peças originalmente compostas em monastérios para o exercício da prática meditativa através do som. Estas composições, também chamadas músicas do Zen, não apresentam ritmo ou melodias definidas, permitindo que o artista se expresse livremente.

Mestre Yabuuchi é reconhecido como um dos mais vigorosos performers da música do Zen, com total maestria das técnicas ancestrais deste gênero, criando uma atmosfera única no palco. Ainda no repertório, Sankyoku, que literalmente quer dizer música para três instrumentos, apresentado pela mestra Tamie Kitahara e suas alunas, juntamente com mestre Yabuuchi. Uma homenagem ao Mestre Iwami Baikyoku V (1923-2012), um dos maiores nomes do shakuhachi mundial, que imigrou para o Brasil e fundou a Associação de Música Clássica Japonesa de São Paulo, também está prevista para esta tarde, apresentada por Danilo “Baikyo” Tomic, um dos brasileiros pioneiros no shakuhachi, e Matheus Ferreira, fundador do Suizen Dojo.

Palestra e workshop
E as celebrações do 105º aniversário da imigração japonesa continuam. No dia 12, segunda-feira, sob o tema Som do Zen: A Estética Sonora do Shakuhachi, uma palestra e demonstração gratuita do Mestre Yabuuchi acontecerá na Fundação Japão, às 18h30.

E no dia 17de agosto, é a vez de um workshop no Suizen Dojo. Lá, o mestre do shakuhachi falará a alunos de todos os níveis. O workshop acontecerá na Vila Mariana das 10h às 17h e será aberto para alunos de shakuhachi, iniciantes ou avançados, e simpatizantes que queiram conhecer o instrumento.

SERVIÇO:
· Concerto Sons do Japão – Dia 11, domingo, às 16h – Grande Auditório do MASP – Av. Paulista, 1.578 (estação Trianon-MASP) – Infos.: 3251-5644 – Ingressos: R$ 10 na bilheteria do MASP – Capacidade: 374 lugares – Duração: 1h15 min.
· Palestra e Demonstração (em japonês, com tradução consecutiva): O Som do Zen – A Estética Sonora do Shakuhachi – Dia 12, segunda-feira, das 18h30 às 20h30 – Fundação Japão em São Paulo – Av. Paulista, 37 – 2º andar (próximo à estação Brigadeiro) – Estacionamento pago: entrada pela Alameda Santos, 74 – Entrada franca – Capacidade: 30 pessoas – Inscrições: É necessário fazer inscrição prévia com envio de nome e telefone de contato para o e-mail info@fjsp.org.br ou pelos telefones: (11) 3141-0110 / 3141-0843 (com Renata ou Stella).

· Workshop de Shakuhachi com mestre Yousuke Yabuuchi

Dia 17 de agosto, das 10h às 17h – Suizen Dojo – Av. Afonso Celso, 107 (próximo à estação Vila Mariana) – Valor: R$ 150,00 (Vagas limitadas) – Inscrições e informações: matheus@suizen.art.br ou (11) 9 7582-6661.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *